Cacau fornecido de forma ética

O cacau está contido em algumas de nossas bebidas mais populares, como os Cafés Mochas e Mocha Frappuccino®.

Como o café, nossa abordagem à compra de cacau foi projetada para assegurar um fornecimento de longo prazo de cacau de alta qualidade, fornecido com ética e, ao mesmo tempo, contribuir positivamente com o meio ambiente e as comunidades produtoras de cacau. Para atingir essa meta, em 2007, lançamos um piloto de dois anos usando um conjunto de diretrizes de compra responsável que chamamos de Boas Práticas relativas ao Cacau, definidas com base nas nossas diretrizes de fornecimento ético de café.

O que estamos fazendo

O programa Boas Práticas Relativas ao Cacau foi projetado para avaliar a cadeia de abastecimento das amêndoas de cacau que, por fim, integrarão nossas bebidas, e fornecer informações valiosas de sustentabilidade a produtores e compradores. Como no programa Práticas C.A.F.E, as inspeções são realizadas por avaliadores independentes, que são treinados e auditados por um empresa terceirizada, a Scientific Certification Systems (SCS).

Até o final do ano financeiro de 2009, havíamos finalizado o piloto com resultados muito encorajadores. O programa está impactando cerca de 12 mil produtores em 24 cooperativas. Estamos melhorando sua competitividade, conectando-os ao consumidor de uma forma que reduz os custos de transação e aumenta a transparência.

Em que estamos trabalhando

A Starbucks continua a colaborar com a World Cocoa Foundation (da qual a Starbucks é membro), a Gates Foundation e fornecedores em potencial, para melhorar o meio de vida dos produtores e ajudar a impulsionar a sustentabilidade nas origens.

Estamos comprometidos em aperfeiçoar as Diretrizes sobre Boas Práticas relativas ao Cacau e aumentar nossas compras de cacau produzido de forma responsável. Em concreto, pretendemos: 

  • Atualizar os critérios das Boas Práticas relativas ao Cacau com base no feedback dos avaliadores, fornecedores e do auditor do programa.
  • Apoiar as comunidades produtoras de cacau por meio do projeto ECHOES Alliance, contribuindo com US$ 200.000 por três anos.
  • Colaborar com a World Cocoa Foundation e a Bill and Melinda Gates Foundation para apoiar o Cocoa Livelihoods Programme na África Ocidental.